September 22, 2017 0 Comments Criatividade, Maternidade

Meu Processo Criativo – Quartinho do Matias

Apareci. Demorei, mas voltei. Motivo nobre: 37 semanas de gestação (feliz feliz feliz). E volto com um conteúdo tudo a ver: quartinho do baby Matias. Esse tema é para você, Beatriz Pontes (amiga que sugeriu o tema no meu Instagram).
Eu sou bem apaixonada pelo universo de baby, mas daqueles moderninhos, com design. Com a chegada do Vicente (meu primeiro filho), passei a pesquisar sobre todos os tipos de decoração infantil. Acho que naturalmente criei um processo criativo bem “light”que me “guia” nas escolhas. E é sobre ele que vou compartilhar aqui. Quem sabe um dia você pode aproveitar para criar o seu universo baby também, né?
O Processo de Criação
Primeiro de tudo (que dá até pra fazer antes mesmo de ter o baby): buscar inspirações e referências. Eu sempre uso o Pinterest (já conhece?) e fico horas e horas salvando referências de fotos que me chamam a atenção. Nessa etapa vale tudo: uma foto que tem uma paleta de cor interessante, um móvel parecido com o que você vai usar, um quarto semelhante ao cômodo da sua casa, etc e tal. Já começo a observar o que pode funcionar ou não, o que gosto e não gosto, composições de cor e assim sigo.

Você pode ver ele completo clicando aqui.

 Vou reunindo todas essas informações em um Moodboard, que nada mais é que um Painel de Referências Visuais. Coloco as principais referências juntas, em um mesmo lugar. Eu uso um aplicativo de edição chamado Illustrator (e se você não se familiarizar com nenhuma ferramenta de edição, sugiro imprimir as referências e colar em uma folha branca – faça do processo o mais simples possível!). Ele fica mais ou menos assim:

A ideia principal é você conseguir visualizar todos os elementos em um único lugar, então considere o que já existe no cômodo, como a cor do piso, das paredes e armários. Vou “jogando” as fotos das pesquisas do Pinterest.

Claro que não é em um dia que o moodboard fica completo – esse demorou 1 mês – A ideia principal é auxiliar nas escolhas, por exemplo, se você gostou de uma determinada estampa, é só colocá-la perto dos objetos/cores/texturas que logo você consegue visualizar se combina.
DICA: comece a olhar para aqueles móveis que você tem na sua casa e sabe se lá porque você enjoou ou não vê mais utilidade. Considere a possibilidade de reformá-lo e utilizar na decoração.
Pé no Chão
Depois desse “geralzão”, eu tiro as medidas do cômodo e dos móveis e começo a desenhar o layout. O layout é nada mais que um esboço pra saber se ali vai caber tudo o que você quer, porque não adianta ter um ambiente todo decorado e nada funcional. Se você já sabe qual é a melhor posição para o berço, você já sabe qual será o tamanho ideal. Essa informação é super relevante na hora de decidir sobre qual modelo comprar.
No caso do quarto do Matias:  teremos armário embutido, cômoda reaproveitada do Vicente, cama auxiliar que já estava no quarto e compra de um berço novo. Até tentei encaixar uma poltrona que já tenho, mas ela não passou no vão da porta, quéin quéin. De qualquer forma, ela vai para o meu quarto e depois volta para a sala.
Agora vamos para as “continhas”, o famoso budget.
A partir das necessidades e das vontades (porque a vida não tem graça se fizermos só o “necessário” rs), eu já começo a orçar e distribuir o budget, como por exemplo: compra do berço, ar condicionado (não se esqueça que alguém tem que instalar e irá cobrar por isso!), cotar com fornecedores os armários, cortinas, etc. Comecei com os itens de maior valor e depois o que “vai sobrando”, eu distribui em roupa de cama, almofadas e acessórios fofinhos!

O que cabe no meu bolso pode não caber no seu e vice-versa. Aqui todo mundo sabe onde o “calo aperta”, rs!

Depois de ter uma visão geral do $$quanto$$ isso vai custar, eu entro no último passo que chamo de:
Fazendo Acontecer
Gosto muito de equilibrar os valores com a utilidade do produto. Por exemplo, pra mim, tapete faz TODA diferença no ambiente. E tapete bonito geralmente é tapete caro. Então invisto mesmo. Escolhi esse da marca Lorena Canals (comprei nessa loja fofa chamada Mimoo Toys’n Dolls) em que o diferencial, além do design, é que você pode lavar na máquina de casa. Já a poltrona pra amamentar (aquela que não coube no quarto), um item importante porém super temporário, vai ser a que temos na sala de estar.
Pronto! Aqui temos uma conta que fecha: FUNCIONALIDADE VS ESTETICA VS ECONOMIA, e pra mim esse é o equílibrio que funciona!

Poltroninha do amor.

Leve, macio e fofinho. Tô apaixonada

Ainda falando sobre equilibrar valores, pesquise muito antes de comprar. Eu já tenho aquelas lojinhas online que sigo no Instagram e sempre fico em alerta nas promoções, pra saber se algum item encaixa na decor (afinal já tenho as referências do moodboard). Exemplo: os almofadões que vão na cama auxiliar. Encontrei uma promo muito boa na loja Pilulito. Inicialmente queria almofadões com estampa preto e branco, porém eles tinham almofadões pela metade do preço, nas cores amarelo e branco. Pude ver através do moodboard que o impacto na decor seria mínimo, então bora economizar!

Esse saquinho preto e branco é um saco para roupas sujas. Tenho um no quarto do Vicente e acho super prático. Além diss, é ele quem coloca a roupinha suja pra lavar, acho fofo!

Ainda na economia, Fabio (marido) e eu adoramos criar e executar ideias low price pra usar na nossa casa. Um exemplo de economia do quarto do Matias que você pode usar também é, se inspirar em quadrinhos fáceis de reproduzir. Olha só como ficaram esses:

Telas em branco compradas na Casa da Arte, juntamente com uma tinta acrílica preta e amarela e dois pincéis. Junta o bom gosto das figuras e voilá: quadrinhos fofos na parede por menos da metade do valor se comprado online. 

Resultado Final
Ainda sem fotos “oficiais” do resultado final, pois falta colocar o mosqueteiro e alguns postêrs. Mas já deixo uma prévia de como está lindo, acompanhe:

Logo logo tem nenenzinho no berço <3

Mais um DIY – montanhas na parede por Fabio Sevá (meu artista, por enquanto, particular).

Cama auxiliar com almofadinhas da Pilulito e também da Beberuga.

E aí? O que achou? Espero que um dia você utilize essas dicas pra decorar não só o cantinho do baby, mas qualquer cômodo da sua casa. Se quiser saber mais alguma coisa, comenta ai e vamos trocar ideias!


Share: